Portal dos Correios

Sobre o Centro

Centro Cultural Correios – Recife está localizado na Av. Marquês de Olinda, 262, em área privilegiada do centro antigo da cidade tombada pelo IPHAN e considerada Zona Especial de Proteção Histórica (ZEPH – 09) através da Lei Municipal 16.290/97.

Mais sobre o centro
O prédio é uma construção do início do século passado e foi adquirido pelo então Departamento de Correios e Telégrafos – DCT em 1921 para ser a sede dos Correios em Pernambuco.

Integralmente restaurada, a edificação conta com cinco pavimentos e dispõe de seis salas de exposição, auditório, restaurante (bistrô), sala com peças históricas e uma agência postal.

O edifício é de composição eclética e linguagem arquitetônica influenciada pelo classicismo francês. A obra de restauro representou um investimento de mais de R$ 5 milhões e permitiu a recomposição original do projeto do prédio, com a abertura da clarabóia, da escada e do elevador panorâmico.

O Centro, inaugurado em 31/7/2009, integra o conjunto de pontos turísticos do bairro, um dos principais da capital pernambucana, que já dispõe de atrativos como: a Rua do Bom Jesus, a 1ª Sinagoga das Américas, a Igreja da Madre de Deus, o Paço Alfândega e a Torre Malakoff, além de teatros, livrarias, restaurantes e outros espaços culturais.

Visitação:
Centro Cultural Correios Recife
Av. Marquês de Olinda, 262 – Bairro do Recife
50031-970 - Recife – PE
Telefone: 081 3424 1935
e-mail: centroculturacorreios
recife@correios.com.br


Funcionamento:
O Centro Cultural Correios recebe visitantes de segunda a sexta-feira, das 11h às 17h.
Entrada franca.


Confira a planta baixa do Centro Cultural Correios de Recife

 

Programação

TranspareSSer: Universo Feminino

TranspareSSer

No dia 08 de novembro, será inaugurada no Centro Cultural Correios Recife a exposição “TranspareSSer”, assinada pela artista Juliana Alves, com Curadoria de Sônia Marques.

O termo transparência tem sido comumente utilizado na cena midiática associado a questões políticas ou de gestão. Apesar da conotação positiva que reflete uma exigência cidadã, por outro lado banaliza a dimensão mais ampla do termo e ignora, sobretudo, sua dimensão poética. Transparecer é se fazer presente, mas de uma maneira suave, sugestiva. A transparência excessiva pode cegar. Nesse contexto, a mostra pretende focar o conceito de transparência, suas ambivalências e possíveis efeitos, como mostrar e difundir, explorando questões da atualidade: mulher, corpo, resiliência, através de técnicas múltiplas, tradicionais e contemporâneas (da aquarela à performance).

Formada em artes visuais pela UFPB e mestranda em artes visuais no Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade Federal da Paraíba e Universidade Federal de Pernambuco (UFPB/UFPE), Juliana Alves, artista pernambucana natural de Pesqueira, tem pesquisado a transparência desde o início de sua formação. Em “TranspareSSer”, ela trata do universo feminino, seus dilemas e identidades culturais. Os jogos e ambiguidades das transparências ganham força na expressão da artista, através das 18 peças que compõem o acervo, elaborado a partir da utilização de diversos materiais e técnicas variadas, como óleo sobre tela, acrílica, aquarela e esculturas em gesso e vidro. “Trata-se também de um retorno às minhas origens, em um momento de inauguração de meus trabalhos por onde essa história começou aqui mesmo – no cenário das artes visuais de Pernambuco”, relembra a artista.

A arquiteta e urbanista Sônia Marques afirma que a mostra “TranspareSSer” implica num jogo de equilíbrio entre o esconder e o revelar. “Fusão de transparecer e ser é adoção por difícil escolha de um modus vivendi que assume a ambiguidade”, completa a curadora, doutora em Sociologia pela École des Hautes Études en Sciences Sociales, de Paris.

 

Serviço:
Exposição “TranspareSSer”
Vernissage: 08 de novembro, às 19h
Período: 8 de novembro de 2018 a 31 de Janeiro de 2019
Visitação: Segunda à Sexta, das 13h às 18h
Local: Centro Cultural Correios Recife
Endereço: Av. Marquês de Olinda, 262, Bairro do Recife
Entrada franca

 

"Rizoma e Marés: berço da vida"

Rizoma e Marés

No período de 8 a 20 de novembro, estará em cartaz no Centro Cultural Correios Recife a exposição "Rizoma e Marés: berço da vida", realizada pelo Fórum Suape – Espaço Socioambiental, com curadoria de Rebecca França e Danielly Guerra.

Composta por 60 fotografias, com e sem molduras, a mostra visa demonstrar, através da arte, parte do trabalho que está sendo desenvolvido neste território, junto à população tradicional do Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca, retratando as condições de vida dessa população tradicional de comunidades, com importante riqueza cultural, expressa em seus modos de vida. Por meio de imagens, pretende-se sensibilizar a sociedade, demonstrando como a implantação dos grandes empreendimentos econômicos afeta esse território, ameaçando a conservação do acervo histórico e cultural representado nas famílias que nele habita.

Reunindo registros fotográficos de João Roberto Ripper, Renata Albuquerque, Rafael Martins e Bruna Valença, além da exibição do vídeo Suape Insustentável, do cineasta Naor Eliemech, a mostra está organizado sob a perspectiva de fazer o resgate histórico das comunidades e povos tradicionais desse território, contribuindo para um amplo e necessário debate sobre um dos maiores desafios da sociedade contemporânea, que diz respeito à manutenção da vida, das comunidades dos povos tradicionais, no nosso planeta, e em particular, no nosso estado.

Durante o período da exposição, serão realizadas diversas atividades como debates, e mostras de vídeos curtas e filmes, com o objetivo de divulgar, informar, dinamizar e facilitar a interação dos visitantes com o evento.

Serviço:
Exposição “Rizoma e Marés: berço da vida”
Vernissage: 08 de novembro, às 17h
Período: 8 a 20 de novembro de 2018
Visitação: Segunda à Sexta, das 13h às 18h
                 Domingos (11 e 18.11), das 13h às 18h               
Local: Centro Cultural Correios Recife
Endereço: Av. Marquês de Olinda, 262, Bairro do Recife
Entrada franca

Recital CORO ARS CANTICUS no CCC-Recife

Recital CORO ARS Canticus

Nos dias 26 e 27 de outubro será realizado no Centro Cultural Correios Recife o Recital CORO ARS CANTICUS – Laboratório de Vozes, um projeto de extensão da Universidade Federal de Pernambuco-UFPE, sob a coordenação do Maestro e Prof. Sérgio Deslandes. Em seu 14º semestre de existência, o CAC já se apresentou em Salvador, no II FESTCOROS/Bahia (2013), e em vários espaços da cidade do Recife, dentre os quais destacamos o Projeto MAIS do Hospital das Clínicas; o Teatro Joaquim Cardoso da UFPE; participação em Programa da TVU/Recife, Opinião Pernambuco, no dia 01 de dezembro de 2016, junto com o Véio Mangaba e o compositor Antônio Madureira (Baile do Menino Deus). Para este ano, o CAC participará do XVI FEPAC – Festival Paraibano de Corais, que reúne, anualmente, diversos corais do Brasil e da América Latina.

Os Recitais trazem uma parte do repertório trabalhado em 2018 e, durante as apresentações, será realizada uma miniexposição na sala onde os mesmos ocorrerão, apresentando diversos cartazes da trajetória do grupo, além de documentos importantes, pertinentes à história do projeto.

Serviço:
Recital CORO ARS CANTICUS – Laboratório de Vozes
Período: 26.10 (19h) e 27.10 (18h)
Local: Centro Cultural Correios Recife
Endereço: Avenida Marquês de Olinda, 262, Bairro do Recife
Entrada franca


MARCAS: A HISTÓRIA DE MAIS UMA MARIA

Marcas: a história de Mais uma Maria

Produção do Grupo de Teatro João Teimoso, com criação da Atriz e dramaturga Chell Moriim, o espetáculo narra a história de Maria, igual a muitas que existem, que são criadas para serem donas de casa e encontrarem seu “príncipe encantado”, mas que, na verdade, terminam vendo todos seus sonhos irem por água baixo, vivendo uma realidade de violência e sofrimento. Na peça, Maria descobre seu verdadeiro caminho e dá a volta por cima, descobrindo o que é ser mulher, dando um ponto final em tudo e indo viver a sua verdadeira vocação.

Estatísticas apontam o crescimento dos índices de feminicídio no país. O espetáculo visa conscientizar e alertar o público acerca do fato, buscando mostrar a realidade nua e crua de tantas Marias, envolvendo a todos na história da personagem título, emocionando e gerando identificações com casos vividos ou conhecidos. Ao término, abre-se um debate com todos os presentes.

Os ingressos estarão à venda no local a partir das 18h, sendo R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia).

Serviço:
Espetáculo “Marcas: A História de Mais Uma Maria”
Período: 19, 26 e 27/10 e 09 e 10/11, às 20h
Local: Centro Cultural Correios Recife
Endereço: Avenida Marquês de Olinda, 262, Bairro do Recife
Bilheteria: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia)



Flauta de Bloco: Uma viagem pelos ritmos pernambucanos


No dia 22 de setembro, às 18:00h, o Centro Cultural Correios Recife recebe o espetáculo “Flauta de Bloco: Uma viagem pelos ritmos pernambucanos”, composto por obras musicais de compositores pernambucanos ou radicados em Pernambuco. As obras, muitas das quais criadas para o grupo Flauta de Bloco, têm a originalidade e a identidade da tradição musical de Pernambuco, constando de frevos, maracatus, xotes, cavalos marinhos, xaxados, choros, entre outros. O espetáculo visa valorizar e difundir o trabalho desses compositores, os quais e destacam como importantes agentes da preservação cultural local.

Criado em 2008, o grupo Flauta de Bloco é um grupo instrumental formado por professores, alunos e ex-alunos da Universidade Federal de Pernambuco-UFPE, reunindo oito flautas doces, contrabaixo acústico, violão, cavaquinho, percussão e um profissional de dança.

 Seu nome faz alusão ao termo alemão Blockflöte (flauta de bisel) e aos blocos ou agremiações carnavalescas que alegram as ruas do Recife com charme e beleza.

A riqueza e a diversidade de gêneros presentes na música popular de Pernambuco - com suas influências europeia, africana e ameríndia - tem inspirado muitos músicos e compositores. Atraído por este universo cultural, Flauta de bloco consagra-se à interpretação desta música, visitando os ciclos carnavalesco, junino e natalino. Os arranjos e composições dedicados ao grupo vêm contribuindo para a ampliação do repertório da flauta doce de maneira inusitada, com isso, consolidando seu trabalho junto ao público.

Trajetória do Flauta de Bloco:

O grupo tem seu talento reconhecido no cenário nacional e internacional, consolidando-se como importante difusor da cultura local. Em 2012, realizou turnê na França com o apoio do MinC; em 2013, foi convidado a participar da Mostra Leão do Norte  - SESC/PE; em 2014, foi selecionado para tocar na ISME (International Society of Music Education), em Porto Alegre. Desde 2015 participa de projetos realizados em parceria com a UFPE e o Instituto Ricardo Brennand. Em 2018, o grupo se apresentou no Festival Internacional de Música de Campina Grande-FIMUS, no Conservatório Pernambucano de Música e no Festival Virtuosi/FIG (Festival de Inverno de Garanhuns - Pernambuco).

O espetáculo "Flauta de Bloco: Uma viagem pelos Ritmos Pernambucanos" foi aprovado através do edital IBERMUSICAS para a realização de uma turnê em Portugal, constituindo-se, assim, mais um importante projeto de difusão das obras de compositores pernambucanos no cenário internacional. Visando presentear o público recifense, o grupo decidiu realizar uma primeira apresentação no Centro Cultural Correios.

Serviço:

Espetáculo musical “Flauta de Bloco: Uma viagem pelos ritmos pernambucanos”
Data: 22 de setembro de 2018, às 18:00h
Local: Centro Cultural Correios
Endereço: Av. Marquês de Olinda, 262, Bairro do Recife
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia)

 


EXPOSIÇÕES

Exposição Outros Carnavais reúne o talento de artistas no Centro Cultural Correios Recife

O carnaval é uma festa popular muito comemorada no Brasil. Através dela, o mundo conhece e identifica o povo brasileiro como alegre e cultural.

A despeito desta tradicional alegria, proporcionada pelos festejos carnavalescos, e de como movimenta a economia do país, através do turismo, compra de fantasias, transporte doméstico, hospedagens e outras atividades, um aspecto pouco observado é tudo o que vem antes e depois do carnaval.

O carnaval no Brasil não se resume apenas aos quatro dias de folia. Escolas de samba trabalham o ano inteiro em uma indústria que exige profissionais especializados, transformando materiais em alegorias, fantasias, composições musicais, ensaios que envolvem grandes comunidades.

Indústrias têxteis, de bebidas, serviços hoteleiros, companhias aéreas e muitos outros setores têm especial direcionamento de suas equipes para o evento, e mais... Após a festa, restam toneladas de resíduos que necessitam de destinação correta... e o ciclo recomeça.

Sensíveis a todo este cenário, 11 artistas plásticos pernambucanos resolveram jogar luz nesta invisibilidade, mostrando através de seus trabalhos tudo o que compõe o carnaval antes e depois da festa. Através de suas telas, estes artistas querem despertar na sociedade a preocupação com o meio ambiente, mostrar a ancestralidade dos folguedos e todo o trabalho que antecede e sucede a festa patrocinada. O objetivo é mostrar as vísceras de um carnaval invisível, além de carnavais de outros lugares, com o propósito de expor o festejo e suas diferentes expressões pelo mundo.

Uma exposição direcionada a todos, mas em especial às crianças, para incutir em suas mentes que o carnaval tem antecedente e consequente e não é uma exclusividade do Brasil.

A exposição será inaugurada no Centro Cultural Correios Recife, no dia 02.08.2018, às 18h.

Serviço:
Exposição Outros Carnavais
Período: de 02.08 a 01.10.2018
Visitação: Segunda à sexta, das 13h às 18h
Local: Centro Cultural Correios Recife
Endereço: Av. Marquês de Olinda, 262, Bairro do Recife
Entrada Franca

 

“Olhares da Mata” reúne imagens do Parque
Estadual da Mata da Pimenteira

 Exposição integra projeto de educação ambiental para valorização e
 preservação da Unidade de Conservação localizada em Serra Talhada. 

A exposição fotográfica “Olhares da Mata” chega ao Recife nesta segunda-feira (30/07). A mostra reúne 40 imagens do Parque Estadual Mata da Pimenteira produzidas por jovens de Serra Talhada e pelo fotógrafo e educador Daniel Meirinho. A abertura será realizada nesta segunda-feira (30/07), às 18h, no Centro Cultural Correios, com acesso gratuito. A exposição fotográfica faz parte de um processo educativo que tem o objetivo de contribuir para a conservação e a interação sustentável da sociedade com a Mata da Pimenteira, localizada no município de Serra Talhada, no Sertão do Pajeú de Pernambuco. A iniciativa integra o projeto de educação ambiental “Olhares da Mata”, realizado pela Agência Estadual de Meio Ambiente - CPRH, em colaboração com a organização não-governamental AVSI Brasil. O projeto tem coordenação técnica pela PLONUS – Soluções em Engenharia e Meio Ambiente e apoio do Centro Cultural  Correios.

No Projeto “Olhares da Mata”, a imagem fotográfica fornece uma maneira acessível para definir realidades, perspectivas, para comunicar e sensibilizar sobre as questões voltadas ao meio ambiente. As fotografias apresentadas foram produzidas durante oficina de fotografia (40 horas), com a participação de 30 jovens estudantes de escolas públicas de Serra Talhada. Os jovens também foram responsáveis pela curadoria da mostra, selecionando as imagens expostas. O projeto além de formar jovens aptos a realizar uma exposição fotográfica busca principalmente sensibilizar a comunidade local, gestores públicos, sociedade civil, escolas e a sociedade em geral sobre o meio ambiente, sua importância e diversidade.

A oficina foi ministrada pelo fotógrafo e educador Daniel Meirinho, com experiência nacional e internacional em fotografia participativa e intervenção social. As atividades também contaram com a participação da educadora ambiental Angélica Magalhães. A formação utilizou a metodologia central da fotografia participativa,  Photovoice, desenvolvida em 1992 pelas investigadoras Caroline Wang, da Universidade de Michigan e Mary Ann Burris, da Universidade de Londres. Durante a oficina, os jovens aprofundam o olhar em uma subjetividade que vai além do enquadramento estético e se encontra com as próprias preocupações de um cidadão.

MATA DA PIMENTEIRA - A Unidade de Conservação Parque Estadual Mata da Pimenteira é localizada no município de Serra Talhada, no Sertão do Pajeú de Pernambuco. Reconhecida como Unidade de Conservação Estadual em 30 de janeiro de 2012, por meio do Decreto Estadual nº 37.823, tendo como fundamento e principal objetivo de criação contribuir para a preservação e a restauração da diversidade ecológica da caatinga. A região da Mata da Pimenteira apresenta grandes potencialidades, mas também grandes desafios. O parque é uma região de belas paisagens, com diversidade ecológica de caatinga, com centenas de espécies da fauna e da flora, afloramentos rochosos e os Açudes do Saco I e Cachoeira II. No entanto, a mata sofre com riscos atinentes às Unidades de Conservação, como o desmatamento, a caça clandestina, a retirada ilegal de madeira, queimadas, o descarte de resíduos sólidos, ocupação irregular, entre outros.

Inserida em uma propriedade do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), denominada Fazenda Saco, apesar de não haver populações residindo no interior do perímetro da Mata da Pimenteira, o Parque se localiza ao norte do núcleo urbano do município de Serra Talhada, distante apenas 3 km, o que coloca a área em alto risco de degradação ambiental.

O município teve em 2013, um aumento populacional significativo, com uma contagem de 80.051 habitantes. Destes, estando 77,34% localizados na zona urbana e 22,66% na zona rural (IBGE, 2013). Esta informação salienta a questão do avanço do crescimento da cidade em suas denominadas “franjas urbanas”, área onde se localiza o Parque Estadual Mata da Pimenteira.

O Parque Estadual Mata da Pimenteira é um valioso patrimônio que precisa ser preservado. Para que este patrimônio seja ainda mais valorizado, é necessário que não apenas a comunidade local, como também a sociedade o conheça e reconheça as belezas de sua paisagem e a interação do homem com o ambiente.

Serviço:
Exposição “Olhares da Mata”
Abertura: Segunda-feira (30/07), às 18h
Período: de 30.07 a 30.11.2018
Visitação: De segunda à sexta, das 13h às 18h.
Local: Centro Cultural Correios - Av. Marquês de Olinda, 262 – Bairro do Recife, Recife-PE.
Entrada Franca


MULHERES CORPO AFORA: EMPODERAMENTO FEMINIMO É TEMA DE EXPOSIÇÃO NO CENTRO CULTURAL CORREIOS RECIFE

No dia 05.07, foi inaugurada no CCC-Recife a exposição “Mulheres: Corpo Afora”, de Kaísa Andrade.

A sociedade impõe padrões que objetificam corpos femininos como ideais ou desejáveis, a partir de uma referência que, muitas vezes, é acionada pela lógica racista e sexista. 

A pressão que se sucede sobre corpos de mulheres brancas, loiras, magras, heterossexuais, "do lar", etc.,  gera um imaginário de exclusão e um sentimento de frustração para todas aquelas que não se encaixam nos referidos padrões.

Com uma visão sensível e realista, a publicitária Kaísa Andrade critica essa lógica de estruturação do mercado, mediante fotografias de mulheres comuns em seu cotidiano. O resultado é um trabalho rico, que abrange o empoderamento feminino, a diversidade e o respeito às diferenças sociais e culturais.

O Projeto resulta da pesquisa e prática fotográfica que compõe o trabalho de conclusão de Kaísa no curso de Publicidade e Propaganda da Universidade Federal de Pernambuco. A mostra é composta por 27 imagens, no tamanho 30x45, selecionadas a partir de nove diferentes ensaios fotográficos realizados, ressaltando, ainda, que um desses ensaios corresponde a uma série de autorretratos, na medida em que a fotógrafa também aciona sua própria corporalidade para trazer o questionamento descrito em imagens.

Kaísa Andrade possui graduação em Comunicação Social, com habilitação em Publicidade e Propaganda. Em sua trajetória profissional marcou presença como Redatora no Evento Tubo de Insight (2015) e ganhadora do Prêmio Melhor Cartaz Publicitário no EXPOCOM 2016.

Serviço:
Exposição Fotográfica “Mulheres: Corpo Afora”
Período: de 05.07 a 20.09.2018
Visitação: Segunda à sexta, das 13:00h às 18:00h
Local: Centro Cultural Correios Recife
Endereço: Av. Marquês de Olinda, 262, Bairro do Recife
Entrada franca


Centro Cultural Recife


Visitação:
Centro Cultural Correios Recife
Av. Marquês de Olinda, 262 – Bairro do Recife
50031-970 - Recife – PE
Telefone: 081 3224 5739 / 3424 1935
Fax: 081 3224 5739
e-mail:

Funcionamento:
O Centro Cultural Correios recebe visitantes de terça-feira a sexta-feira, das 9h às 18h, e aos sábados e domingos, das 12h às 18h.
Entrada franca.