identificador da página

Ir para a página inicial

Correios de A a Z
Escolha pela letra inicial dos nossos produtos, serviços e assuntos.

Todos os itens
Correios de A-C
Correios de D-F
Correios de G-Q
Correios de R-Z
.



Estrutura do CEP

Código de endereçamento postal

1. HISTÓRICO

O Código de Endereçamento Postal (CEP), com estrutura de 5 (cinco) dígitos, foi criado pela empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, em maio/71. Sua divulgação ao público em geral ocorreu com a publicação do Guia Postal Brasileiro, Edição 1971. Em maio/92, sua estrutura foi alterada para 8 (oito) dígitos e oficializada junto ao público em geral, com a publicação do Guia Postal Brasileiro, Edição 1992.

2. DEFINIÇÃO

O Código de Endereçamento Postal é um conjunto numérico constituído de oito algarismos, cujo objetivo principal é orientar e acelerar o encaminhamento, o tratamento e a distribuição de objetos de correspondência, por meio da sua atribuição a localidades, logradouros, unidades dos Correios, serviços, órgãos públicos, empresas e edifícios.

3. FINALIDADE

A finalidade do CEP é racionalizar os métodos de separação da correspondência por meio da simplificação das fases dos processos de triagem, encaminhamento e distribuição, permitindo o tratamento mecanizado com a utilização de equipamentos eletrônicos de triagem.


4. ESTRUTURA

O CEP está estruturado segundo o sistema decimal, sendo composto de Região, Sub-região, Setor, Subsetor, Divisor de Subsetor e Identificadores de Distribuição, conforme demonstrado a seguir:

Estrutura

O Brasil foi dividido em dez regiões postais para fins de codificação postal, utilizando como parâmetro o desenvolvimento sócio-econômico e fatores de crescimento demográfico de cada Unidade da Federação ou conjunto delas. A distribuição do CEP foi feita no sentido anti-horário a partir do estado de São Paulo, pelo primeiro algarismo.

Estrutura

Com base no exemplo acima e nas ilustrações a seguir, apresentamos o significado de cada dígito do Código de Endereçamento Postal e sua localização geográfica no cenário da codificação nacional.

O primeiro algarismo representa a Região Postal 1 (Interior do Estado de São Paulo).

Estrutura

Cada Região Postal foi dividida em 10 sub-regiões que são indicadas pelo segundo algarismo do CEP. No nosso exemplo, os dois primeiros algarismos estão representando a Sub-Região 13, cuja sede neste caso é a cidade de Campinas.

Estrutura

Cada Sub-Região foi dividida em 10 Setores que são representados pelo terceiro algarismo.

No nosso exemplo, os três primeiros algarismos estão representando o Setor 131, cuja sede também é a cidade de Campinas.

Estrutura

Cada Setor foi dividido em 10 sub-setores que são representados pelo quarto algarismo.

No nosso exemplo, os quatro primeiros algarismos estão representando o Sub-Setor 1316, cuja sede é a cidade de Artur Nogueira.

Estrutura

Cada Sub-Setor foi dividido em 10 divisores que são representados pelo quinto algarismo.

No nosso exemplo, os cinco primeiros algarismos estão representando o Divisor 13165, cuja sede é a cidade de Engenheiro Coelho.

Estrutura

Os três algarismos após o hífen são denominados de SUFIXO e destinam-se à identificação individual de Localidades, Logradouros, Códigos Especiais e Unidades do Correio, conforme o seguinte:

Localidades não codificadas por logradouros (possuem um único CEP):

- Faixa de Sufixos utilizada: 000 a 999

- Caixas Postais Comunitárias: 990 a 998

Localidades codificadas por logradouros:

- Logradouros: Faixa de Sufixos utilizada: 000 a 899

- Códigos Especiais: Faixa de Sufixos utilizada: 900 a 959

- CEPs Promocionais: Faixa de Sufixos utilizada: 960 a 969

- Unidades dos Correios: Faixa de Sufixos utilizada: 970 a 989 e 999.

- Caixas Postais Comunitárias: Faixa de Sufixos utilizada: 990 a 998