Services

Sobre o Espaço

O Espaço Cultural Correios Niterói funciona nas dependências do Palácio dos Correios, na Avenida Visconde do Rio Branco, 481, no Centro da cidade, em frente à estação das barcas

Mais sobre o espaço

O Palácio dos Correios de Niterói é resultado de vários fatores que impulsionaram a construção do prédio. O Decreto nº 7.653, de 11/11/1909, estabeleceu o novo Regulamento da organização, que tinha como uma das metas construir sedes novas dos Correios nas capitais dos Estados. 

Em Niterói a decisão pela construção de um novo prédio também foi influenciada pelo movimento de um grupo representativo da cidade que levou ao presidente da República, Hermes da Fonseca, um abaixo-assinado reivindicando que a cidade dispusesse de uma dependência com melhores condições para o funcionamento do correio. Até então o serviço era prestado num imóvel precário e pequeno, localizado ao lado da estação das barcas.

Na capital federal, Rio de Janeiro, após receber a representação niteroiense e avaliar o pedido, o presidente determinou que a União adquirisse um terreno nas imediações da estação das barcas e nele construísse um prédio próprio para ser correio. O terreno escolhido estava localizado do outro lado da via onde ficava o correio na época.

As plantas do prédio são datadas de 1910 e da autoria do arquiteto italiano Antônio Vannine. A obra foi realizada pela construtora Leopoldo Cunha e Cia. Em 14 de novembro de 1914 o prédio foi inaugurado. A imponência da construção, a altura do prédio comparada a dos imóveis do entorno e sua exuberância arquitetônica deu-lhe o título de Palácio dos Correios.

O Palácio sempre serviu para o funcionamento das repartições postais e telegráficas. Inclusive, a antiga sede da Diretoria Regional dos Correios do Estado do Rio de Janeiro. A partir de 2007, e por sete anos, o prédio ficou fechado para obras de reforma e restauro e a sua reabertura aconteceu em 21 de março de 2014, ano de comemoração do centenário do Palácio. No primeiro pavimento foi exibida a exposição “Aqui Mesmo – Niterói vista pelas lentes de Pedro Vasquez”, com 50 fotos de pontos conhecidos da cidade. O objetivo foi de apresentar ao público uma das atividades que seriam realizadas no prédio com a inauguração do Espaço Cultural.

Além da reforma completa da estrutura do prédio, houve o restauro de toda a fachada e de vários elementos dos ambientes internos, como portas, janelas, piso de madeira, escada central, corrimão etc. O investimento dos Correios foi à ordem de R$ 16 milhões.

Uma das salas, localizada no segundo pavimento, foi completamente restaurada. Nela o visitante pode apreciar as características originais do interior do prédio. Várias camadas de tinta foram retiradas até se chegar às cores e desenhos originais que ornamentam as partes inferior e superior das paredes e do teto. As portas de madeira são originais, bem como o piso de madeira Peroba.

Nessa sala histórica estão expostas duas plantas arquitetônicas, vários ladrilhos hidráulicos cujos modelos são encontrados nos pisos de circulação interna, alguns adornos da fachada e um conjunto de forma que produziram as escamas de cobre das cúpulas das torres do Palácio.

Espaço Cultural Correios

O Espaço Cultural foi criado no dia 14 de novembro de 2014, data do centenário do Palácio dos Correios. A inauguração foi marcada pela exposição “Djanira – cronista de ritos, pintora de costumes”, com a exibição de 120 obras da artista, pertencentes ao acervo do Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro.

No primeiro pavimento do prédio o Espaço Cultural dispõe de duas salas de exposição e uma sala para oficinas. No segundo pavimento há mais quatro salas de exposição, a sala histórica e um auditório que possibilita a realização de eventos de música, humanidades, audiovisual e seminários.

Confira as plantas baixas do Espaço Cultural Correios de Niterói: Planta 01, Planta 02.

Mais informações sobre o espaço: unidadesculturais@correios.com.br  

Programação

EXPOSIÇÃO

O universo dos games em pintura em ‘Como aprendi a sonhar em bits’

 Como aprendi a sonhar em bits

A exposição ‘Como aprendi a sonhar em bits’, do artista plástico carioca Danilo Ribeiro, com a curadoria de Marlon Silli, está em cartaz no Espaço Cultural Correios Niterói.

São 16 obras inspiradas no universo dos videogames. Nelas vê-se a influência de jogos famosos, como Castlevania e Resident Evil. Entre os trabalhos, encontram-se telas de grande formato, estudos preparatórios e trabalhos dípticos. O artista levou quatro anos para concluir essa exposição.

Danilo Ribeiro foi indicado ao Prêmio PIPA, em 2012, e participou de diversas coletivas, entre elas “A Cor do Brasil” e “Há escolas que são gaiolas e há escolas que são asas”, ambas apresentadas no Museu de Arte do Rio - MAR.

Serviço:
Exposição: Como aprendi a sonhar em bits
Artista: Danilo Ribeiro
Exibição: 14 de novembro a 14 de janeiro de 2017
Visitação: segunda-feira a sábado | das 11h às 18h – exceto feriados – Entrada franca.
Local: Palácio dos Correios
Av. Visconde do Rio Branco, 481 - Centro
24020-004 - Niterói - RJ
Tel.: (21) 2622-3200 / 2621-1161


MUSICAL

Bento Vento, Bia Ventania

Bento Vento, Bia Ventania

Musical infantil com lançamento de livro

O Espaço Cultural Correios Niterói realiza no mês de novembro o espetáculo ‘Bento Vento, Bia Ventania’, que reúne teatro, música e literatura para crianças. Uma história lúdica que pretende soprar para as crianças o gosto pela leitura e por novas descobertas.

A encenação dá vida aos personagens Bento e Bia com alegria e movimento, construindo uma história cheia de surpresas. Os irmãos Bento e Bia vão viver uma grande aventura! Eles saem ventando pela janela de uma biblioteca e vão se divertir no mundo mágico das histórias, descobrindo personagens e viajando através da imaginação.

As apresentações têm uma hora de duração, aproximadamente.

Serviço:
Arte Cênica e Humanidades:
Bento Vento, Bia Ventania
Texto: Danielle Fritzen
Direção: Marcello Sader
Músicos: Marcello Sader e Renato Badeco
Dias: 5, 12 e 19 de novembro de 2016
Horário: 17h
Entrada gratuita: haverá distribuição de senhas uma hora antes do espetáculo
Local:
Palácio dos Correios
Av. Visconde do Rio Branco, 481 - Centro
24020-004 - Niterói - RJ
Tel.: (21) 2622-3200 / 2621-1161


EXPOSIÇÃO

TAIPA DE LINHAS

Quem está por trás da pobreza mundial

Taipa de Linhas

A exposição “Taipa de Linhas – Quem está por trás da pobreza mundial”, do artista Antonio Brasil, está em cartaz no Espaço Cultural Correios Niterói.

O artista pesquisador da natureza e dos comportamentos sócio-político-religiosos apresenta neste trabalho, questões atuais como política, religião e economia, bem como reflexões emblemáticas sobre a criação do homem; a engenharia genética; as ideologias individuais e um poético entendimento daquilo que transcende as forças da fragilidade e proteção. “Assim como paredes de uma oca indígena se propõem a proteger vidas, a parede do saber contém informações que poderão salvar vidas na sociedade moderna” – diz o artista. 

Na mostra que apresenta 28 obras de grandes dimensões, muitas delas abstratas, destacam-se as obras ‘Quem está por trás da pobreza mundial’ e ‘DNA da humanidade’. Nelas, o artista incentiva o público a buscar entender o significado profundo de grandes temas, envolvendo o homem e a energia em torno do universo.

A obra que dá nome a exposição “Taipa de Linhas – Quem está por trás da pobreza mundial” possui fundo escuro e foi propositadamente rasgada e posteriormente costurada, tendo as linhas de sua costura aparentes, ressaltando o imensurável significado das verdades que endossam o seu título. Antonio Brasil expressa nesta obra o seu entendimento do que está por trás da pobreza mundial e que afeta bilhões de pessoas. Na tela de grande proporção, o império religioso - representado por uma mulher bonita e sedutora, conhecida como a meretriz do apocalipse ­– “é a instituição que impede o uso da engenharia genética e das células tronco embrionárias decorrentes do avanço da ciência” – comenta o artista.

Uma outra obra destacada na mostra é a “Costureiros angélicos”, que apresenta dois anjos costurando roupas de pele para o casal Adão e Eva, depois de serem expulsos do Jardim do Éden, evidenciando um grande ato de amor incondicional.

Serviço:
Exposição: Taipa de Linhas – Quem está por trás da pobreza mundial
Artista: Antonio Brasil
Visitação: 18 de outubro a 14 de janeiro de 2017 | Segunda-feira a sábado, das 11h às 18h
Local:
Palácio dos Correios
Av. Visconde do Rio Branco, 481 - Centro
24020-004 - Niterói - RJ
Tel.: (21) 2622-3200 / 2621-1161


Espaço Cultural Niterói

Localização:
Espaço Cultural Correios
Av. Visconde do Rio Brando, 481 - Centro
24020-004 - Niterói - RJ
Telefone: 0XX 21 2622-3200
e-mail: rjeccniteroi@correios.com.br

Visitação:
De segunda-feira a sábado, das 11h às18h (exceto feriados).
Entrada franca.