Portal dos Correios

Sobre o Espaço

O Espaço Cultural Correios Niterói funciona nas dependências do Palácio dos Correios, na Avenida Visconde do Rio Branco, 481, no Centro da cidade, em frente à estação das barcas

Mais sobre o espaço

O Palácio dos Correios de Niterói é resultado de vários fatores que impulsionaram a construção do prédio. O Decreto nº 7.653, de 11/11/1909, estabeleceu o novo Regulamento da organização, que tinha como uma das metas construir sedes novas dos Correios nas capitais dos Estados. 

Em Niterói a decisão pela construção de um novo prédio também foi influenciada pelo movimento de um grupo representativo da cidade que levou ao presidente da República, Hermes da Fonseca, um abaixo-assinado reivindicando que a cidade dispusesse de uma dependência com melhores condições para o funcionamento do correio. Até então o serviço era prestado num imóvel precário e pequeno, localizado ao lado da estação das barcas.

Na capital federal, Rio de Janeiro, após receber a representação niteroiense e avaliar o pedido, o presidente determinou que a União adquirisse um terreno nas imediações da estação das barcas e nele construísse um prédio próprio para ser correio. O terreno escolhido estava localizado do outro lado da via onde ficava o correio na época.

As plantas do prédio são datadas de 1910 e da autoria do arquiteto italiano Antônio Vannine. A obra foi realizada pela construtora Leopoldo Cunha e Cia. Em 14 de novembro de 1914 o prédio foi inaugurado. A imponência da construção, a altura do prédio comparada a dos imóveis do entorno e sua exuberância arquitetônica deu-lhe o título de Palácio dos Correios.

O Palácio sempre serviu para o funcionamento das repartições postais e telegráficas. Inclusive, a antiga sede da Diretoria Regional dos Correios do Estado do Rio de Janeiro. A partir de 2007, e por sete anos, o prédio ficou fechado para obras de reforma e restauro e a sua reabertura aconteceu em 21 de março de 2014, ano de comemoração do centenário do Palácio. No primeiro pavimento foi exibida a exposição “Aqui Mesmo – Niterói vista pelas lentes de Pedro Vasquez”, com 50 fotos de pontos conhecidos da cidade. O objetivo foi de apresentar ao público uma das atividades que seriam realizadas no prédio com a inauguração do Espaço Cultural.

Além da reforma completa da estrutura do prédio, houve o restauro de toda a fachada e de vários elementos dos ambientes internos, como portas, janelas, piso de madeira, escada central, corrimão etc. O investimento dos Correios foi à ordem de R$ 16 milhões.

Uma das salas, localizada no segundo pavimento, foi completamente restaurada. Nela o visitante pode apreciar as características originais do interior do prédio. Várias camadas de tinta foram retiradas até se chegar às cores e desenhos originais que ornamentam as partes inferior e superior das paredes e do teto. As portas de madeira são originais, bem como o piso de madeira Peroba.

Nessa sala histórica estão expostas duas plantas arquitetônicas, vários ladrilhos hidráulicos cujos modelos são encontrados nos pisos de circulação interna, alguns adornos da fachada e um conjunto de forma que produziram as escamas de cobre das cúpulas das torres do Palácio.

Espaço Cultural Correios

O Espaço Cultural foi criado no dia 14 de novembro de 2014, data do centenário do Palácio dos Correios. A inauguração foi marcada pela exposição “Djanira – cronista de ritos, pintora de costumes”, com a exibição de 120 obras da artista, pertencentes ao acervo do Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro.

No primeiro pavimento do prédio o Espaço Cultural dispõe de duas salas de exposição e uma sala para oficinas. No segundo pavimento há mais quatro salas de exposição, a sala histórica e um auditório que possibilita a realização de eventos de música, humanidades, audiovisual e seminários.

Confira as plantas baixas do Espaço Cultural Correios de Niterói: Planta 01, Planta 02.

 

Programação

EXPOSIÇÃO

Artista expõe caricaturas que alguns traços marcantes não cabem nas molduras

Daniel Souza da Silva, conhecido artisticamente como Dan, leva para o Espaço Cultural Correios Niterói, 12 de maio a 14 de julho, a exposição de ‘Caricaturas’.

Serão apresentadas caricaturas inusitadas e muito engraçadas, como o nariz do apresentador Luciano Huck, que teve que ser finalizado em outro quadro, assim como o grande pescoço do Cristiano Ronaldo, a comemoração de Usain Bolt e a bochecha enorme do cantor Buchecha. Exageros que não couberam numa única moldura.

Serão mais de 30 caricaturas de personalidades do Brasil e do mundo, desenvolvidas na técnica de pintura digital.

Famosos como Neymar, Xuxa, Chaves, Michael Jackson, Zico, Anitta, Zeca Pagodinho foram caricaturados por esse artista que começou sua carreira aos 16 anos fazendo seus trabalhos a caneta big para serem publicados em jornais.

Dan passou por vários jornais, entre eles, A Tribuna de Niterói, O Fluminense, Jornal Extra, Jornal do Brasil, O Dia, O São Gonçalo, Jornal dos Sports, entre outros.

Ilustrou alguns livros e recentemente teve seus traços na coleção Ensine Cantando, são várias revistas com cantigas populares.

O artista veio de comunidade carente e estudou em escolas públicas, na infância, sem ter um material adequado, vivia desenhando em cadernos velhos, paredes da casa e até em contracapas das bíblias de sua mãe.

Dan visita escolas públicas e comunidades carentes fazendo oficinas de desenhos na intenção de incentivar crianças e jovens, levando arte para lugares necessitados e sem nenhum apoio cultural.

Hoje o seu maior sonho é lançar um livro contando a sua história de vida numa forma bem alegre e com suas caricaturas para serem distribuídos em escolas públicas, na intenção de mostrar que, assim como aconteceu com ele, sonhos podem ser realizados.

Na infância, o artista ficava desenhando durante a noite na varanda da sua casa, e entre um desenho e outro, ficava apreciando as luzes da favela onde morava, sonhando em um dia ser desenhista. O artista não pretende comercializar os quadros, mas sim doá-los para escolas ou instituições.

Serviço:
Exposição: “
CARICATURAS”
Artista: Daniel Souza da Silva - Dan
Período: 12 de maio a 14 de julho de 2018
Visitação: De segunda a sábado – das 11h às 18h – exceto feriados                                  
Local:
Espaço Cultural Correios Niterói - Palácio dos Correios
Endereço: Av. Visconde do Rio Branco, 481 - Centro
                 24020-004 - Niterói - RJ
Tel.: (21) 2622-3200 / 2621-1161     


Exposição “Intersubjetividades”, no Espaço Cultural Correios, em Niterói

No dia 5 de maio, sábado, às 15h, o Espaço Cultural Correios, em Niterói, inaugura a exposição “Intersubjetividades”, com obras de vinte e dois artistas, inseridos no circuito de arte carioca. Com curadoria de Áureo Guilherme Mendonça – Professor Associado da UFF/Rio das Ostras do Curso de Produção Cultural (Teoria e Crítica de Arte) – a mostra é uma realização do Ateliê Casa 404 de Rio das Ostras.

A exposição apresenta cerca de 30 obras entre fotos, pinturas, colagens e objetos, que fazem referência à forma de observação, por meio da arte, das mudanças às quais as pessoas estão assistindo no mundo e que só podem realizá-las no decorrer do processo histórico, seja na cultura, na política ou nos movimentos sociais. Por isso, o subjetivo de cada artista em cada trabalho. “Na arte contemporânea, mais do que fechar uma exposição em torno de uma temática é provocar e instigar o pensamento através de uma convivência, de relações. Do diverso para o consenso. Dos estranhos para o que pode ser comum. Propomos o estranhamento, o questionamento constante”, explica Sílvia Neves, artista participante e coordenadora do Ateliê Casa 404. 

“Intersubjetividades” apresenta individualmente e no coletivo o impensado próprio da arte. Cada artista possui a sua individualidade, leva a sua vivência e a sua trajetória. Entretanto, a união entre eles, com as subjetividades características de cada um, se transforma no todo e é o resultado desta junção que o público vai poder ver e perceber na exposição. “A mostra instiga o público. Como traçar as conexões possíveis entre obras tão diversas?

A exposição, portanto, trabalha com a diversidade própria da vida. O que une os artistas é exatamente o que não está dito, são as entrelinhas, e o exercício estético do público é o de desvelar essas mensagens ocultas nas bordas de cada obra. “No Espaço Cultural Correios, em Niterói, os artistas têm a oportunidade de dialogar com um espaço bastante propício para o aprofundamento dessas e outras questões. Nossa escolha se fundamentou em uma preocupação básica: as obras deveriam ter como ponto em comum exatamente o incomum, a tônica na diversidade, na experimentação constante, na dissonância que avança para além do paradigma da harmonia e da linearidade”, finaliza o curador.

Artistas participantes:
Dani Cukierman, Evandro Oliveira, Fabiana Gomes, Katia Politzer, Luiz Badia, Lu Lessa Ventarola, Maria Amélia Raeder, Mariana Magalhães Costa, MarQo Rocha, Milena Soares, Patricia Tavares, Reitchel Komch, Rita Coppos, Rodrigo Pontes, Rosana Diuana, Sandra Moreira, Selma Jacob, Silvia Neves, Stella Margarita, Taisa Collaço, Vanessa Rocha Faria, Verônica Camisão.

Serviço:
Exposição:
“Intersubjetividades”
Curadoria: Áureo Guilherme Mendonça
Abertura: 5 de maio de 2018, sábado, às 15h
Visitação: de 7 de maio a 7 de julho de 2018
                 de segunda a sexta, das 11h às 18h – exceto feriados
Local: Espaço Cultural Correios, em Niterói
           Av. Visconde do Rio Branco, 481 – Centro, Niterói
Entrada gratuita


ESPETÁCULO

NEM SEMPRE É O QUE LHE PARECE

“Nem Sempre É o que lhe Parece” é uma comédia de autoria de Sílvio Fróes, que se passa em dois ambientes e conta a história de Durvalzinho, um jovem inocente do interior que vem tentar a sorte na cidade grande. Ele é recebido na cidade por Hermógenes, o Gegê, primo distante de seu pai, que lhe arranja um lugar para ficar. Gegê é um coroa solitário, de classe média e que esconde de todos sua real orientação sexual. Ao chegar, o jovem também recebe a ajuda de Clotilde, viúva do irmão de Gegê. Clô, como é chamada, é uma senhora com boas condições financeiras, antenada no mundo atual e que não esconde seu apreço por homens mais jovens. A peça tem como mote principal a busca de Durvalzinho para se integrar no ambiente e sua interação com Gegê e Clô, que se mostram mais interessados nele do que o normal. Para contar essa história, além do cenário em dois ambientes, a peça também contará com gravações externas em telão, que serão apresentadas ao público durante o espetáculo.

Elenco:
Selma Lopes
como Clotilde, a Clô. A atriz, que comemora 70 anos de carreira, fez inúmeras peças no teatro, das quais se destacam “Gota d’Água” de Chico Buarque e Paulo Pontes, com Bibi Ferreira no papel principal; “Por Falta de Roupa Nova, Passei o Ferro na Velha”, estrelada por Henriqueta Brieba e com a qual viajou o país por mais de dez anos; “Cafona Sim, E Daí?”, “O Peru”, “Vestido de Noiva”, “As Filhas da Mãe” e “Roque Santeiro” na qual foi dirigida por Bibi Ferreira. Apareceu nas novelas “Dancin’ Days” de Gilberto Braga, “Uma Rosa com Amor”, “Bang Bang”, “Cama de Gato” e programas humorísticos como “Zorra Total”, “Os Trapalhões” e “A Diarista”.  Além disso, se destaca também como uma das mais importantes dubladoras do país, sendo a voz da Marge Simpson no desenho “Os Simpsons” e da atriz Whoopi Goldberg, em filmes como “Ghost – Do Outro Lado da Vida”, entre outros trabalhos.

Sílvio Fróes como Hermógenes, o Gegê. O ator e autor, comemora 50 anos de carreira, atuando em uma de suas obras e dividindo novamente o palco com Selma Lopes, com quem já encenou a peça “As Filhas da Mãe”. Atuou na peça “Hair”, dirigida por Antonio Abujamra e em vários espetáculos da companhia teatral de Luiz Mendonça como “As Incenlenças”, “Viva o Cordão Encarnado”, “Canção de Fogo”, “O Bom Burguês”, “Rio de Cabo a Rabo” e “A Chegada de Lampião ao Inferno”, neste último, dividindo o palco com o famoso Madame Satã. Na TV Globo, participou das novelas “Dancin’ Days” e “Duas Vidas”. Sílvio Fróes continua na ativa, hoje como professor e coordenador do curso de teatro para iniciantes da Oficina de Atores, além de dirigir e produzir todas as produções realizadas pelos alunos da Oficina.

Último de Carvalho como Durvalzinho. Último trabalha com teatro desde 1998 e já atuou em mais de quarenta peças pelo Brasil, dentre as quais podemos destacar “A Árvore dos Mamulengos” em 2009, com direção de Simone Kalil, e que lhe rendeu o prêmio de melhor ator no Festival de Teatro de Patos de Minas; “Antígona” em 2011, que lhe rendeu o destaque de ator no Festival de Teatro do CCBB e “Dois Perdidos numa Noite Suja”, em 2012, com direção de Gabriel Gracindo; além de diversos trabalhos que fez com a companhia de teatro popular “Teatro de Roda” de Mariozinho Teles, de 2010 a 2014, como “Romeu e Julieta”, “o Belo Rei” e “Samba Lelê”, entre outros. Além de ator, Último trabalha como dublador e hoje, é assistente nos cursos de preparação de dubladores ministrados por Selma Lopes.

Direção:
Marilene Calheiros
. Marilene, que é atriz e diretora, participou de vários espetáculos com o grupo GRITE/CORPO VIVO como “Atchung” de Ademar Nunes, “O Encoberto” de Natália Correa, “A Dama de Copas e o Rei de Cuba” de Timochenco Wehbi, “A Viagem do Barquinho” de Sylvia Orthof e criações do próprio grupo como “Medidas Desiguais” e “Em Busca do Tesouro”, este último sendo indicado ao prêmio Mambembe de ‘Autor Nacional de Teatro Infantil’. Ela dirigiu peças do Grupo de Teatro Tupeniquim como “Veríssimas”, “Adão e Eva entre o Inferno e o Paraíso” e “A Resistência”. Após o convite do autor Sílvio Fróes, Marilene dirigirá pela primeira vez em sua carreira, atores com um vasto currículo no teatro como Selma Lopes e o próprio autor.

Ficha técnica:
Texto: Sílvio Fróes
Direção: Marilene Calheiros
Luz e Som: Raphael Bastos
Cenário e Figurino: Sílvio Fróes e Marilene Calheiros
Fotos: Lucas Andrade e Consuelo Gonzalez
Produção: Daniele Gomes
Assistente de Produção: Raphael Bastos
Trilha Sonora: Cilênio Peres

Serviço:
Apresentações:
Todos os sábados de maio (05, 12, 19 e 26/05)
Horário: 16h30
Ingresso: R$30 (inteira) / R$ 15 (meia)
Classificação: Livre
Local: Espaço Cultural Correios Niterói
           Av. Visconde do Rio Branco, n 481, Centro, Niterói-RJ.
Tel.: (21) 2622-3200

 

EXPOSIÇÕES

EXPOSIÇÃO ‘SELFIE’

Nos últimos anos, as selfies se transformaram em uma febre na internet. As pessoas adoram tirar fotos delas mesmas em diversas situações, seja em casamentos, aniversários, ou até em simples reuniões entre amigos. Pensando nisso, o artista plástico Leonardo Santiago teve a ideia de retratar a moda das redes sociais através de personalidades conhecidas mundialmente. A exposição “Selfie” estará no Espaço Cultural Correio Niterói, no mês de abril.

“A febre da selfie me despertou essa perspectiva de tratar personalidades conhecidas pelo mundo todo. Sempre gostei de retratar personagens, mas era algo esporádico e essa é a primeira vez que faço uma exposição exclusiva disso. O objetivo também é abraçar tanto o público jovem quanto o mais antigo”, conta Leonardo, que iniciou cedo na vida artística, tendo realizado sua primeira exposição já aos 14 anos de idade.

O público pode esperar por um passeio pela história de muitas personalidades de gêneros e nacionalidades diferentes, como Albert Einstein, Fidel Castro, Amy Winehouse, Michael Jackson, Raul Seixas, entre outros. Uma exposição que reúne personagens do passado e do presente. 

“Numa estrada de fantasias não há limites para a criação. Trabalho com cores que causam agonia, espanto, prazer, paz profunda, entre outras sensações despertadas pela emoção. Minhas obras são criação daquilo que existe em mim. Percebo o infinito em todos os finitos. Este é o meu mundo. Este é o mundo da arte”, declara o artista.

Serviço:
Exposição: “
SELFIE”
Artista: Leonardo Santiago
Período: 07 de abril a 09 de junho de 2018
Visitação: De segunda a sábado – das 11h às 18h – exceto feriados                                  
Local:
Espaço Cultural Correios Niterói - Palácio dos Correios
Endereço: Av. Visconde do Rio Branco, 481 - Centro
                24020-004 - Niterói - RJ
Tel.: (21) 2622-3200 / 2621-1161     



Exposição Hora de dormir aborda o medo durante a infância

A exposição ‘Hora de dormir’do artista plástico carioca Danilo Ribeiro, reúne uma série de trabalhos inéditos que retratam o medo no universo infantil. A abertura da exposição acontece no dia 7 de abril (sábado) às 14 horas, no Espaço Cultural Correios Niterói - Palácio dos Correios, com apoio dos Correios e da Artur Fidalgo Galeria.

A exposição Hora de dormir é composta por um conjunto de 15 obras que retratam medos infantis, alguns subjetivos e outros mais comuns, como o medo de escuro e o medo de bruxa. A exposição é composta por serigrafias de variados tamanhos, incluindo dípticos.

Danilo Ribeiro trabalha com desenho e pintura e já participou de diversas exposições coletivas. Alguns de seus trabalhos foram incluídos na exposição A Cor do Brasil e na exposição “Há escolas que são gaiolas e há escolas que são asas”, ambas apresentadas no Museu de Arte do Rio (MAR). Sua exposição individual mais recente, intitulada Como aprendi a sonhar em bits, foi apresentada nas cidades de Niterói e do Rio de Janeiro. O artista é representado pela Artur Fidalgo Galeria, no Rio de Janeiro.

Serviço:
Exposição:
 Hora de dormir
Abertura: 07 de abril de 2018 - às 14h
Período: 07 de abril a 09 de junho de 2018
Visitação: de segunda a sábado -  das 11h às 18h (exceto feriados) – Entrada franca
Local: Espaço Cultural Correios Niterói
            Av. Visconde do Rio Branco, n 481, Centro, Niterói-RJ.
Tel.: (21) 2622-3200



ENTERRADOS E SUBMERSOS, PINTURA DO ABSURDO

O presente trabalho visa expor um conjunto de pinturas realizadas entre os anos de 2016 a 2017 no Espaço Cultural dos Correios em Niterói. São pinturas em grandes formatos que exploram uma figuração em diálogo com o expressionismo por meio de diferentes técnicas (Óleo, PVA, Carvão e Grafite).

Na superfície da tela, a pintura dá forma à personagens em grupos, duos, ou até mesmo solo que hora surgem, ora desaparecem sob as camadas de tinta. Figuras que nascem e morrem em meio a profusão de gestos sem outro objetivo senão a sua própria existência." 

Serviço:
Exposição:
 ENTERRADOS E SUBMERSOS, PINTURA DO ABSURDO
Artista:
Juliano Guilherme
Curadoria: Rosane Cantanhede
Abertura: 07 de abril de 2018 - às 15h
Período: 07 de abril a 26 de maio de 2018
Visitação: de segunda a sábado -  das 11h às 18h (exceto feriados) – Entrada franca
Local: Espaço Cultural Correios Niterói
            Av. Visconde do Rio Branco, n 481, Centro, Niterói-RJ.
Tel.: (21) 2622-3200


 

 

 

Espaço Cultural Niterói

Localização:
Espaço Cultural Correios
Av. Visconde do Rio Brando, 481 - Centro
24020-004 - Niterói - RJ
Telefone: 0XX 21 2622-3200
e-mail: rjeccniteroi@correios.com.br

Visitação:
De segunda-feira a sábado, das 11h às18h (exceto feriados).
Entrada franca.