Services
Sobre Correios > Sustentabilidade > Sistema de Gestão ambiental - Histórico

Sistema de Gestão ambiental - Histórico

Nas últimas décadas, a degradação do meio ambiente aumentou significativamente em todo o planeta. Poluição atmosférica, chuvas ácidas, morte dos rios, mares e oceanos demonstram a ação devastadora do homem. No Brasil, a questão ambiental passou a ter relevância, inclusive jurídica, quando foi elevada à categoria de Direito Humano Fundamental pela Constituição Federal de 1988, "Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações", conforme artigo 225, § 1o, inciso IV da Constituição Federal.

Em 1999, a União Postal Universal (UPU) publicou o Guia Operacional de Correios, que objetivava o incremento da consciência ambiental no setor postal, bem como a identificação e o gerenciamento de questões ambientais relevantes a ele associadas.

Em 2000, foi realizado um Levantamento de Aspectos e Impactos Ambientais (LAIA) nos Correios, elaborado pela empresa MRS Estudos Ambientais Ltda., no qual foram apontados os impactos causados pela empresa ao meio ambiente. Com base neste levantamento, foi aprovado, no ano seguinte, o Programa Nacional de Gestão Ambiental dos Correios - MANQUA - Módulo 10. Em 2008, estes aspectos e impactos, identificados no LAIA foram revisados e atualizados pela Diretoria Regional de São Paulo Metropolitana.

Em 9 de outubro de 2008, data em que se comemora o Dia Mundial dos Correios, o Diretor-Geral da Secretaria Internacional da UPU declarou que, dentre outros elementos, meio ambiente e desenvolvimento sustentável constituem eixos significativos para as ações da organização. Com essa decisão de engajamento em atividades de desenvolvimento sustentável e, particularmente, de sensibilização para a luta contra as mudanças climáticas, a entidade elaborou o questionário sobre as emissões de gás de efeito estufa (GEE) decorrentes das atividades postais, que é respondido anualmente por todos os membros da agência especializada da ONU.

Em todo este período, a empresa desencadeou diversas ações voltadas para a preservação do meio ambiente, tais como campanhas educativas e de racionalização do consumo de energia elétrica, água e matéria-prima, plantio de árvores, implantação da coleta seletiva de lixo, redução dos impactos ambientais causados pelos resíduos líquidos e sólidos e emissão de poluentes nos centros de transporte operacional. E, em 2010, deu um passo importante na sistematização dessas ações com a aprovação do Sistema de Gestão Ambiental dos Correios (SGAC). O sistema foi objeto de um grupo de trabalho composto por representantes de diversas áreas da empresa.

Em 2013, o sistema foi concluído com a aprovação do Plano de Ações Ambientais Corporativas (PAAC), que estabelece metas e mecanismos de acompanhamento e gestão. No plano, a presidência e todas as vice-presidências estabelecem seus compromissos ambientais, já com orçamento aprovado. A cada dois anos, nasce um novo ciclo do plano, com metas, orçamento e formas de monitoramento. O primeiro ciclo é de 2014 a 2015.